FC Porto

Gyokeres arruina o ‘lifting’ azul e branco. As notas do FC Porto-Sporting

Sérgio Conceição seguiu o mote da presidência dos dragões, deu um 'novo ar' à equipa e esteve à beira de conquistar o triunfo... não fosse o sueco ter marcado dois golos no espaço de um minuto.

Gyokeres arruina o ‘lifting’ azul e branco. As notas do FC Porto-Sporting

Sérgio Conceição seguiu o mote da presidência dos dragões, deu um ‘novo ar’ à equipa e esteve à beira de conquistar o triunfo… não fosse o sueco ter marcado dois golos no espaço de um minuto.
Gyokeres arruina o 'lifting' azul e branco. As notas do FC Porto-Sporting
Notícias ao Minuto

29/04/24 07:19 ‧ HÁ 25 MINS POR CARLOS PEREIRA FERNANDES

DESPORTO ANÁLISE

O Sporting pode ter dado, este domingo, um passo determinante no sentido da conquista do título de campeão nacional, graças ao empate a duas bolas ‘arrancado a ferros, no Estádio do Dragão, perante o FC Porto, no tão aguardado Clássico da 31.ª jornada da I Liga.

No primeiro dia depois de André Villas-Boas ter destronado Jorge Nuno Pinto da Costa da presidência dos dragões, Sérgio Conceição deu, também ele, uma ‘nova cara’ à equipa, com a introdução, especialmente, de Martim Fernandes, que acabou por revelar-se fundamental. Mas lá chegaremos.

Os azuis e brancos entraram melhor no jogo, instalando-se no meio-campo adversário, e colocaram-se em vantagem ao fim de apenas oito minutos, quando Pepê aproveitou um ‘deslize’ de Franco Israel para assistir para o golo de Evanilson.

Os leões ainda esboçaram uma ‘tímida’ resposta, com remates perigosos de Pedro Gonçalves e Paulinho, mas foram os azuis e brancos, que, à beira do apito para o intervalo, viram Pepê dilatar a vantagem, após uma jogada de ‘génio’ de Martim Fernandes.

Já no segundo tempo, Rúben Amorim promoveu quatro alterações em meros 15 minutos, lançando Viktor Gyokeres, Eduardo Quaresma, Hidemasa Morita e Nuno Santos, conseguindo afastar o perigo, mas mantendo as dificuldades na aproximação à baliza.

Foi então que, já em cima do apito final, o que parecia impensável aconteceu mesmo. No espaço de apenas um minuto, Viktor Gyokeres marcou dois golos, que sentenciaram o jogo, apesar da expulsão de Marcus Edwards, instantes depois.

Feitas as contas, com três rondas pela frente, o Sporting lidera, mas, agora, com cinco pontos de vantagem sobre o Benfica. Já o FC Porto, isola-se no terceiro lugar, com 63 pontos, contra os 62 de Sporting de Braga e os 60 de Vitória SC.

Figura

Uma distinção que não pode ir para outro jogador que não Viktor Gyokeres. Quando o Sporting parecia estar totalmente perdido, eis que o internacional sueco, saído do banco de suplentes, fez o impensável, marcando dois golos no espaço de apenas dois minutos e ‘resgatando’ um empate.

Surpresa

Estrear-se a titular num Clássico, aos 18 anos, não é para qualquer um. Fazendo-o sem comprometer, muito menos. E fazê-lo com um momento de ‘magia’ parecia ser impossível. No entanto, foi o que fez Martim Fernandes, que soube agarrar a oportunidade concedida por Sérgio Conceição, com uma jogada magistral, que culminou no golo de Pepê.

Desilusão

O Sporting não entrou, de todo, bem no jogo, mas o erro de Franco Israel tornou quase utópica uma eventual recuperação. Logo ao oitavo minuto, o guarda-redes uruguaio entregou, literalmente, a bola ao ataque do FC Porto, num lance que levou ao golo de Evanilson. Daí em diante, não mais conseguiu recompor-se, e revelou-se uma fonte de insegurança.

Treinadores

Sérgio Conceição: De um dos períodos mais delicado da temporada surgiu aquela que parecia ser uma das versões mais perentórias do FC Porto, com solidez na defesa e criatividade no ataque. No entanto, a equipa parece ter começado a gerir o resultado cedo demais, e pagou caro, em cima do apito final.

Rúben Amorim: O Sporting pareceu ter estado todo o jogo à espera de Viktor Gyokeres, mesmo quando este não estava em campo. A exibição não foi a melhor, especialmente, na primeira parte, mas o treinador soube, não só estabilizar a equipa, como ainda baralhar as marcações adversárias, e acabou por ‘salvar’ um empate.

Árbitro

Num Clássico que se esperava ‘quentinho’, Nuno Almeida optou por aplicar um critério técnico largo, não sancionando alguns contactos mais viris. No entanto, do ponto de vista disciplinar, há falhas que não podem ser ignoradas, como o segundo cartão amarelo perdoado a Jeremiah St. Juste, logo no arranque da segunda parte, por falta dura sobre Wenderson Galeno. Um erro que o próprio Rúben Amorim reconheceu, de tal maneira que, no minuto, seguinte, retirou o neerlandês de campo.

Gyokeres arruina o ‘lifting’ azul e branco. As notas do FC Porto-Sporting

Sérgio Conceição seguiu o mote da presidência dos dragões, deu um ‘novo ar’ à equipa e esteve à beira de conquistar o triunfo… não fosse o sueco ter marcado dois golos no espaço de um minuto.
Gyokeres arruina o 'lifting' azul e branco. As notas do FC Porto-Sporting
Notícias ao Minuto

29/04/24 07:19 ‧ HÁ 25 MINS POR CARLOS PEREIRA FERNANDES

DESPORTO ANÁLISE

OSporting pode ter dado, este domingo, um passo determinante no sentido da conquista do título de campeão nacional, graças ao empate a duas bolas ‘arrancado a ferros, no Estádio do Dragão, perante o FC Porto, no tão aguardado Clássico da 31.ª jornada da I Liga.

No primeiro dia depois de André Villas-Boas ter destronado Jorge Nuno Pinto da Costa da presidência dos dragões, Sérgio Conceição deu, também ele, uma ‘nova cara’ à equipa, com a introdução, especialmente, de Martim Fernandes, que acabou por revelar-se fundamental. Mas lá chegaremos.

Os azuis e brancos entraram melhor no jogo, instalando-se no meio-campo adversário, e colocaram-se em vantagem ao fim de apenas oito minutos, quando Pepê aproveitou um ‘deslize’ de Franco Israel para assistir para o golo de Evanilson.

Os leões ainda esboçaram uma ‘tímida’ resposta, com remates perigosos de Pedro Gonçalves e Paulinho, mas foram os azuis e brancos, que, à beira do apito para o intervalo, viram Pepê dilatar a vantagem, após uma jogada de ‘génio’ de Martim Fernandes.

Já no segundo tempo, Rúben Amorim promoveu quatro alterações em meros 15 minutos, lançando Viktor Gyokeres, Eduardo Quaresma, Hidemasa Morita e Nuno Santos, conseguindo afastar o perigo, mas mantendo as dificuldades na aproximação à baliza.

Foi então que, já em cima do apito final, o que parecia impensável aconteceu mesmo. No espaço de apenas um minuto, Viktor Gyokeres marcou dois golos, que sentenciaram o jogo, apesar da expulsão de Marcus Edwards, instantes depois.

Feitas as contas, com três rondas pela frente, o Sporting lidera, mas, agora, com cinco pontos de vantagem sobre o Benfica. Já o FC Porto, isola-se no terceiro lugar, com 63 pontos, contra os 62 de Sporting de Braga e os 60 de Vitória SC.

Figura

Uma distinção que não pode ir para outro jogador que não Viktor Gyokeres. Quando o Sporting parecia estar totalmente perdido, eis que o internacional sueco, saído do banco de suplentes, fez o impensável, marcando dois golos no espaço de apenas dois minutos e ‘resgatando’ um empate.

Surpresa

Estrear-se a titular num Clássico, aos 18 anos, não é para qualquer um. Fazendo-o sem comprometer, muito menos. E fazê-lo com um momento de ‘magia’ parecia ser impossível. No entanto, foi o que fez Martim Fernandes, que soube agarrar a oportunidade concedida por Sérgio Conceição, com uma jogada magistral, que culminou no golo de Pepê.

Desilusão

O Sporting não entrou, de todo, bem no jogo, mas o erro de Franco Israel tornou quase utópica uma eventual recuperação. Logo ao oitavo minuto, o guarda-redes uruguaio entregou, literalmente, a bola ao ataque do FC Porto, num lance que levou ao golo de Evanilson. Daí em diante, não mais conseguiu recompor-se, e revelou-se uma fonte de insegurança.

Treinadores

Sérgio Conceição: De um dos períodos mais delicado da temporada surgiu aquela que parecia ser uma das versões mais perentórias do FC Porto, com solidez na defesa e criatividade no ataque. No entanto, a equipa parece ter começado a gerir o resultado cedo demais, e pagou caro, em cima do apito final.

Rúben Amorim: O Sporting pareceu ter estado todo o jogo à espera de Viktor Gyokeres, mesmo quando este não estava em campo. A exibição não foi a melhor, especialmente, na primeira parte, mas o treinador soube, não só estabilizar a equipa, como ainda baralhar as marcações adversárias, e acabou por ‘salvar’ um empate.

Árbitro

Num Clássico que se esperava ‘quentinho’, Nuno Almeida optou por aplicar um critério técnico largo, não sancionando alguns contactos mais viris. No entanto, do ponto de vista disciplinar, há falhas que não podem ser ignoradas, como o segundo cartão amarelo perdoado a Jeremiah St. Juste, logo no arranque da segunda parte, por falta dura sobre Wenderson Galeno. Um erro que o próprio Rúben Amorim reconheceu, de tal maneira que, no minuto, seguinte, retirou o neerlandês de campo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre o uso de nosso site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise. View more
Cookies settings
Aceitar
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active
A sua privacidade é importante para nós. É política do Rede Lines respeitar a sua privacidade em relação a qualquer informação sua que possamos coletar no site Rede Lines, e outros sites que possuímos e operamos. Solicitamos informações pessoais apenas quando realmente precisamos delas para lhe fornecer um serviço. Fazemo-lo por meios justos e legais, com o seu conhecimento e consentimento. Também informamos por que estamos coletando e como será usado. Apenas retemos as informações coletadas pelo tempo necessário para fornecer o serviço solicitado. Quando armazenamos dados, protegemos dentro de meios comercialmente aceitáveis ​​para evitar perdas e roubos, bem como acesso, divulgação, cópia, uso ou modificação não autorizados. Não compartilhamos informações de identificação pessoal publicamente ou com terceiros, exceto quando exigido por lei. O nosso site pode ter links para sites externos que não são operados por nós. Esteja ciente de que não temos controle sobre o conteúdo e práticas desses sites e não podemos aceitar responsabilidade por suas respectivas políticas de privacidade. Você é livre para recusar a nossa solicitação de informações pessoais, entendendo que talvez não possamos fornecer alguns dos serviços desejados. O uso continuado de nosso site será considerado como aceitação de nossas práticas em torno de privacidade e informações pessoais. Se você tiver alguma dúvida sobre como lidamos com dados do usuário e informações pessoais, entre em contacto connosco.
  • O serviço Google AdSense que usamos para veicular publicidade usa um cookie DoubleClick para veicular anúncios mais relevantes em toda a Web e limitar o número de vezes que um determinado anúncio é exibido para você.
  • Para mais informações sobre o Google AdSense, consulte as FAQs oficiais sobre privacidade do Google AdSense.
  • Utilizamos anúncios para compensar os custos de funcionamento deste site e fornecer financiamento para futuros desenvolvimentos. Os cookies de publicidade comportamental usados ​​por este site foram projetados para garantir que você forneça os anúncios mais relevantes sempre que possível, rastreando anonimamente seus interesses e apresentando coisas semelhantes que possam ser do seu interesse.
  • Vários parceiros anunciam em nosso nome e os cookies de rastreamento de afiliados simplesmente nos permitem ver se nossos clientes acessaram o site através de um dos sites de nossos parceiros, para que possamos creditá-los adequadamente e, quando aplicável, permitir que nossos parceiros afiliados ofereçam qualquer promoção que pode fornecê-lo para fazer uma compra.

Compromisso do Usuário

O usuário se compromete a fazer uso adequado dos conteúdos e da informação que o Rede Lines oferece no site e com caráter enunciativo, mas não limitativo:
  • A) Não se envolver em atividades que sejam ilegais ou contrárias à boa fé a à ordem pública;
  • B) Não difundir propaganda ou conteúdo de natureza racista, xenofóbica, jogos de sorte ou azar, qualquer tipo de pornografia ilegal, de apologia ao terrorismo ou contra os direitos humanos;
  • C) Não causar danos aos sistemas físicos (hardwares) e lógicos (softwares) do Rede Lines, de seus fornecedores ou terceiros, para introduzir ou disseminar vírus informáticos ou quaisquer outros sistemas de hardware ou software que sejam capazes de causar danos anteriormente mencionados.

Mais informações

Esperemos que esteja esclarecido e, como mencionado anteriormente, se houver algo que você não tem certeza se precisa ou não, geralmente é mais seguro deixar os cookies ativados, caso interaja com um dos recursos que você usa em nosso site. Esta política é efetiva a partir de 22 July 2023 09:13
Save settings
Cookies settings